Reflorestadora Sincol

A Sincol utiliza madeiras provenientes de florestas conduzidas e certificadas. Em meio aos seus milhares de hectares de reflorestamento, extensas áreas de mata nativa recebem proteção permanente, as quais, em conjunto com os cursos d’água preservados, garantem a manutenção da biodiversidade original. Esse é um esforço permanente da Sincol para assegurar recursos naturais às futuras gerações.

- 200 colaboradores

- 93 fazendas entre Paraná e Santa Catarina

- 28.331,51ha (Área Manejo sob responsabilidade do Grupo Sincol)

- 10.517,60ha (Efetivo Plantio)

- 17.813,91 (áreas nativas e outras áreas)

- Aproximadamente 1.100.000 mudas plantadas por ano

Compromisso com o FSC®

A Reflorestadora Sincol Ltda. e a Sincol S/A Indústria e Comércio registram aqui seu compromisso com o segmento dos P&C do FSC®, não apenas visando o recebimento e a manutenção da Certificação Florestal, mas também a melhoria contínua de seu setor florestal, com foco na conservação ambiental e na justiça social.

A empresa compromete-se a:
- Obedecer aos Princípios e Critérios do FSC® - Forest Stewardship Council®, nacional e internacionalmente aceitos.
- Respeitar a soberania nacional, bem como as leis, acordos e tratados internacionais outorgados pelo país.
- Manter todos os documentos de posse e uso da terra, bem como os de recursos florestais, de acordo com a legislação nacional.
- Objetivar sempre a melhoria de vida de seus trabalhadores e da comunidade local.
- Salvaguardar seus remanescentes de florestas nativas presentes nas áreas objeto da certificação, objetivando a conservação dos recursos naturais, bem como a preservação da fauna e da flora nativa.
- Não converter florestas naturais em plantações florestais de espécies exóticas.
- Manter áreas de interesse ecológico e paisagísticos (cachoeiras, grutas, cânions) presentes em suas áreas para as futuras gerações.
- Manejar suas plantações florestais de maneira ambiental, social e economicamente responsável.
- Promover o uso eficiente, econômico e otimizado de suas florestas.
- Recuperar, de acordo com planejamento prévio, áreas degradadas e áreas de Preservação Permanente.
- Incentivar o uso múltiplo de suas áreas, respeitando sempre a responsabilidade ambiental e a biodiversidade.

Monitoramento

A maioria das atividades e operações da Sincol são monitoradas e controladas, visando não só a registrar as atividades desenvolvidas, como também a detectar deficiências e aspectos a serem melhorados.

Esse monitoramento busca controlar o desempenho ambiental, florestal e social da EMF, principalmente quanto à manutenção dos compromissos relacionados ao FSC®.

O resultado do monitoramento deve ser sempre analisado e utilizado em prol da melhoria contínua da empresa, além de ser incorporado à Revisão Anual do Plano de Manejo.

O monitoramento social é feito através do Departamento de Recursos Humanos e do Setor de Segurança do Trabalho. Existe um programa criado especificamente com tal finalidade: o Programa de Desenvolvimento Social que propõe, além da criação de um canal de diálogo formal, o monitoramento da questão social relacionada às vilas florestais da empresa e das comunidades do entorno para implementação contínua de melhorias, de acordo com os resultados desse programa.

Como fruto da política conservacionista da empresa e dos compromissos com o FSC®, a Sincol requereu de especialistas a avaliação da situação ambiental dos fragmentos nativos das fazendas. Os resultados da avaliação da fauna e flora nativas das fazendas florestais estão descritos no Programa de Gestão Ambiental - Subprograma de Conservação de Ecossistemas.

Os mapas demonstram visualmente o aproveitamento das UMFs e a conectividade entre os fragmentos. A empresa continuamente avalia a situação de suas áreas nativas no futuro, para poder monitorar comparativamente as melhorias ambientais decorrentes das práticas adotadas para recuperação e preservação de ecossistemas.

A tabela a seguir resume o sistema de monitoramento de atividades da empresa.

Política de Suprimento com Madeira de Fonte Controlada

A empresa Sincol consome grande parte de toda madeira explorada de suas próprias florestas certificadas e não certificadas.

Porém, uma pequena proporção de madeira proveniente de fornecedores externos também é consumida.
Essas madeiras adquiridas pela Sincol não são originárias de fontes controversas, ou seja, não originárias de áreas onde:

a) ocorreu exploração ilegal;
b) a exploração implicou na violação de direitos civis e tradicionais;
c) a madeira é obtida de florestas cujo alto valor de conservação está ameaçado pelas atividades de manejo;
d) a madeira é oriunda de florestas cujas terras estão sendo convertidas em plantações ou destinadas a outros usos que não o florestal;
e) a madeira de florestas onde são plantadas árvores geneticamente modificadas.

 

A Sincol através de sua política assume o compromisso no sentido de implementar seus melhores esforços para utilizar apenas os materiais provenientes de fontes aceitáveis pelo FSC®.